04/12/2013

Começar com Pilates

Começámos com o pé esquerdo. Eu queria ir a uma aula dar murros e pontapés para libertar o stress e acabei numa aula de pilates.

Quando estava à espera da aula, a entreter o tempo com uma galega (#aprenderairaogymalone), só pensava que raio de ideia tinha sido aquela. Eu queria mesmo perder uma hora da vida naquela aula? A coisa não melhorou quando entrei e me deparei com toda aquela terceira idade (nada contra pessoas mais velhas - há bem charmosas). 

Quando a coisa começa, só a pedir gestos lentos, eu não conseguia não olhar para o relógio. Ainda ponderei se seria muito mau pegar em mim, tropeçar em cinco colchões, enquanto calçava os ténis, tentar não bater em ninguém e sair pela porta, mesmo em frente ao senhor professor. Claro que concluí que o melhor seria ficar. E ainda bem.

Durante uma hora, deixei a 'to do list' afastada do meu pensamento e aproveitei para descontrair. Saí dalí mais zen e - surpresa! - em paz com as pranchas. Até as pranchas de lado.

No fim, voltei à recepção só para agradecer a sugestão (só não agradeci a rimar, como aqui. Fica para a próxima).




2 comentários:

LaLu disse...

LINDA!!!
Muitas oportunidades de aulas com murros teremos não te preocupes ;)

e MIB é brutal!!!

Sofia L. disse...

O mundo merece saber disso ahaha