13/03/2014

Uma nova relação: Fitness Hut

Nos últimos meses tenho tido uma relação difícil com o ginásio, mas estou a tentar reatar a nossa amizade e fazer disso um hábito. A minha nova aposta para uma relação que se quer tão longa quanto nos fizermos feliz: Fitness Hut.

 Em dezembro mudei-me para o Holmes Place, mas não gostei da experiência. Aulas que afinal não havia, frequência com a idade média da minha avó e muita conversa. Não gosto de ter de responder a perguntas, nem fazer conversa quando a minha única preocupação é fazer exercício.

No Fitness Hut não é preciso falar com pessoas: marca-se as aulas por telemóvel e entra-se com um código de acesso. Sem precisar de passar o cartão com o senhor da recepção. #thankgod O ginásio tem luz natural, os balneários são iguais ao do Holmes Place onde andei (portanto: são óptimos), e tem gente de todas as idades.

Comecei com uma aula de RPM porque, claramente, não me lembrava de como é doloroso andar ali a pedalar. Preciso tanto de ganhar ritmo...

Coisas menos sympas sobre o Fitness Hut: as aulas podem (=têm) ser marcadas com dez horas de antecedência. Quem como eu gosta de ter gestos espontâneos, que é como quem diz: não planear muito a coisa, isto é difícil. Para além que, às vezes, dez horas antes da aula é uma hora estranha para se estar acordada. E uma coisa que achei um escândalo: não há secadores! Apesar disto, so far, so good.






3 comentários:

LaLu disse...

percebo que tenha corrido menos bem com o HP e sei de outras pessoas que já tiveram problemas..
eu por acaso adaptei-me bem ao meu (Parque das Nações) mas o importante é encontrar o sitio certo mesmo que demore um bocadinho ;)

Anónimo disse...

O lado bom de ser preciso marcar as aulas com antecedência é que ajuda a criar rotinas e hábitos.

Sofia L. disse...

Lalu, ou o sítio certo para aquele momento. Podemos sempre mudar :)

Anónimo, tenho um ódio letal a rotinas, mas ando a tentar ganhar hábito sim :)